quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Programa Raul Gil
José Carreras quer conhecer Saulo Couto


O tenor espanhol José Carreras, de 60 anos, um dos melhores tenores do mundo, quer conhecer o cantor lírico francano Saulo Couto. O encontro poderá ocorrer em 2008, durante turné que Carreras em parte do mundo, incluindo o Brasil.
O convite foi feito por e-mail após uma das apresentações de Saulo e Giovana Mantovani no quadro Quem Sabe Canta Quem Não Sabe Dança, no programa Raul Gil, na Band.
Coube à jurada Marli Marley ler o e-mail que recebera de um brasileiro que trabalha com Carreras no Metropolitan Ópera de New York.
"Um moço com um corpo tão franzino, que a gente olha e, parece que não dá nem para cantar, e canta como Mário Del Mônaco ou um Giuseppe Giacominni", comentou o tenor espanhol sobre Saulo Couto, finalizando com o convite para conhecer o cantor lírico francano.
"Acho que, para receber elogio de José Carreras, só mesmo participando do programa Raul Gil", ressaltou Marli Marley, após mais uma apresentação de Giovana e Saulo, neste sábado (24), quando a dupla acabou classificada para a próxima semana.
Saulo, que foi muito aplaudido, recebeu o e-mail das mãos da jurada, como recordação.
BIGRAFIA
José Carreras nasceu em Barcelona, Espanha, no dia 05 de dezembro de 1946. Iniciou seus estudos de música com Magda Prunera. Cantou para o público pela primeira vez em uma rádio, uma ária do Rigoletto. Com apenas 11 anos, estreou no Gran Teatro Del Liceo de Barcelona , o papel de El Trujiman, o menino narrador da obra de Manoel de Falla - "O Retabulo de Maese Pedro".
Em 1970 neste mesmo teatro, aconteceu seu debut profissional, ao lado de Montserrat Caballé, na ópera Norma de Bellini. Ainda neste ano e mesmo teatro cantou o papel principal da ópera Lucrezia Borgia, de Donizetti. Em 1971 ganhou o "Concurso de Vozes Verdianas", em Parma na Itália, que lhe abriu caminho para a ascensão vertiginosa que logo o colocou entre os melhores tenores do mundo.
Sua bela voz o leva aos mais importantes festivais e teatros de óperas do mundo, como Scala de Milão, Metropolitan Ópera de New York, Gran Teatro Del Liceo; San Francisco Ópera, Staatsoper de Viena, Royal Ópera House, Covent Garden, Ópera de Munich, Salzburg, Aix en Provence, Edinburgh, Arena de Verona e outros. Sempre trabalhou com os melhores regentes entre os quais, Herbert Von Karajan, Claudio Abbado, Ricardo Mutti, James Levine, Carlo Maria Giulini, Leonard Bernstein, Jesus López-Cobos, Zubin Mehta.
Ao lado de suas atividades operísticas, vem apresentando recitais no Carnegie Hall, Avery Fischer Hall, Royal Festival Hall, Barbican, Royal Albert Hall, Salle Pleyel, Musikverein, Kozenzerthaus de Viena, Philarmonie de Berlin, NHK Hall de Tokyo, Grosses Festspielhaus de Salzburg, Palau de la Música de Barcelona, Teatro Real de Madrid, Academia Santa Cecília de Roma.
Em julho 1987, o diagnóstico de leucemia faz com que cancele todos os seus compromissos. Sua luta contra a doença foi sofrida e persistente. Após um ano de muitos tratamentos, autotransplante de medula óssea e muita vontade de voltar a viver como antes, Carreras vence a leucemia. Em 21 de julho de 1988 volta a cantar em sua querida Barcelona. Foi um concerto beneficente que fez parte das comemorações do Centenário de la Exposición Universal de Barcelona assistido por milhares de pessoas.
Hoje Carreras além de se apresentar nos melhores teatros de ópera da Europa e fazer recitais por todo o mundo, trabalha muito pela Fundação fazendo apresentações beneficentes, visitando hospitais que tratam de doentes de leucemia, levando além do apoio científico, muita esperança aos doentes. .

0 comentários:

Postar um comentário